quarta-feira, 18 de abril de 2012

AULA 49 EVOLUÇÃO DO HOMEM ANIMAL PARA O HOMEM ESPIRITUAL




A NECESSIDADE DA EXPERIENCIA: Em vossos dias, a luta a cada momento recrudesce sobre a face do mundo; inumeras causas a determinam a Deus permite que ela seja intensificada, em benefício de todos os seus filhos. Todas as classes são obrigadas a grandes trabalhos, mormente aos trabalhos intelectuais, portanto procuram, com afinco, a solução da crise generalizada em todos os paises.
Ponderando a grande soma dos males atuais, buscam elas remédios para as suas preocupações, espantadas com a situação economica dos povos, cuja precariedade recai sobre a vida das individualidades, multiplicando as suas angustias na luta pelo pão cotidiano.
O quadro material que existe na Terra não foi formado pela vontade do Altissimo; ele é o reflexo da mente humana, desvairada pela ambição e pelo egoísmo.
O céu admite apenas que o mundo sofra as consequencias de tão perniciosos elementos, porque a experiencia é necessaria como chave bendita que descerra as portas da compreensão.

O PROGRESSO ISOLADO DOS SERES: A ciencia, a arte, a cultura, a virtude, a inteligencia não consituem patrimonios eventuais do homem, conforme podeis observar; semelhantes atributos só se revealm, na Terra, nos organismos dos genios, os quais representam a sumula de extraordinários esforços individuais, em existencias numerosas de sacrifício, abnegação e trabalho constantes. Todos os seres portanto, laboram insuladamente, na aquisição dessas prerrogativas, de acordo com as suas vocações naturais, dentro das lutas planetárias.
Paulatinamente, vencem imperfeições, aparam arestas, aniquilam defeitos em suas almas, nortando-as para o progresso, ultimo objetivo de todas as nossas cogitações comuns.

O QUE SIGNIFICAM AS REENCARNAÇÕES: Cada encarnação é cmo se fora um atalho nas estradas da ascensão. Por esses motivo, o ser humano deve amar a sua existencia de lutas e de amarguras temporarias, porquanto ela significa uma benção divina, quase um perdão de Deus.
A golpes de vontade persistente e firme, o espírito alcança elevados pontos na sua escalada, nos quais não mais estacionará no caminho escabroso, mas sentirá cada vez mais a necessidade de evolução e de esperiencia, que o ajudarão a realizar em si as perfeições divinas. (Emmanuel – capítulo V)

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

AULA 39 - ULTIMOS DIAS EM JERUSALEM




PARA NOS LOCALIZARMOS VAMOS VER COMO ESTAVA JERUSALEM NESSA ÉPOCA E QUEM ESTAVA NA CIDADE.

PILATOS

Nessa mesma época Pilatos- o procurador romano- tinha chegado a Jerusalem se instalando na fortaleza Antonia.
Pôncio Pilatos era um homem com cerca de 40 anos, era calvo e procurava disfarçar a calvície puxando o cabelos ao nível da orelha.

Herodes Antipas governador  da Galiléia também estava em Jerusalem , e se fechara em seu palácio , para fugir do povo que o odiava.


Naqueles dias a cidade estava com um aparato militar fora do comum, pois três dias antes, um homem chamado BAR ABA havia provocado desordem na cidade e foi preso.
Bar Aba era um homem do povo, originário da cidade de Jopa, onde exercia o ofício de remador de botes. Ali já se revoltara contra as autoridades, porque lhe tomaram os bote, para indenização de impostos não pagos.
Como represaria, fez-se salteador de estradas, e assim ganhou fama.
Era ignorante falador, truculento seu rosto cheio de cicatrizes e seu olhar terrível , seus cabelos e a barba emaranhados
O Dia das Palmas

Jerusalém estava transbordando de gente atraída pelo rumor de que o messias fora encontrado e que, naquela Páscoa seria proclamado rei de Israel.
Numerosos grupos chegavam de diferentes direções para engrossar a já enorme multidão que acompanhava o Mestre, que vinha montado em um burrinho, e ninguém perdia de vista a branca silueta do Profeta Nazareno, destacando-se dentre a multidão.
Os acompanhantes cantavam hinos e aleluias em honra de Jesus, clamando: Hosana! Eis o nosso rei messias! O filho de David! E eles arrancavam ramos dos arvoredos do caminho , e saiam agitando em sinal de alegria.
Assim foram até ao templo onde a multidão esperava que houvesse algum acontecimento extraordinário e que Jesus em uma só palavra ou um só gesto, derrubasse o reinado dos Hanan e o poderio dos invasores romanos.
Mas nada disso aconteceu; ao defrontar o edifício, Jesus desceu do jumento, penetrou no templo fazendo esse discurso:

“O pensamento divino, qual um astro radiante, levantou-se para Israel no amanhecer do deserto; e a palavra de Moisés deu-lhe forma e os dez mandamentos divinos surgiram como estrelas no céu escuro da humanidade.
“Vossos antepassados pisotearam a Lei de Moisés e, esquecendo que ela dizia:
Não matarás, responderam ao mandamento divino desatando como um vendaval, a matança e a desolação.
“Vossos antepassados esqueceram a lei que mandava amar o próximo , e submeteram os vencidos a dura escravidão.
Comparai o desinteresse desse homem de Deus com as fortunas colossais que os magnatas do templo armazenaram com  suor do vosso rosto e com o sofrimento  de um povo asfixiado por tributos de toda a espécie..................

O aplauso que se seguiu a essas palavras foi delirante, porém, nem uma palavra que prometesse a realização do sonho de liberdade material.

Os doutores da lei decretaram  a execução de Jesus naquele momento, alguns aconselhavam um assassinato escondido, á traição, mas aqueles perversos sacerdotes , queriam que a morte tivesse a aparência de uma condenação legal.  Se o assassinarmos á traição ele ficará como mártir, uma vítima e sua memória ficará honrada pelo povo.
O Profeta de Deus estava, pois condenado à morte desde o dia da entrada triunfal em Jerusalem, aquelas suas palavras, ardentes como o fogo da verdade que não podiam desmentir, haviam tocado nas chagas cancerosas daquelas consciências pervertidas por longos anos de crime, na mentira e na hipocrisia. Como que eles, que haviam envelhecido manipulando o povo como um rebanho, enganando-o, roubando-o, embrutecendo-o, haviam de descer de seus pedestais para acatar a palavra de um jovem Mestre desconhecido?
Se deixassem o profeta Nazareno em liberdade, logo ver-se-iam todos apedrejados pelo povo, que começava a descobrir a defraudação de sue ideais religiosos.
Quanto a Jesus, o Sinédrio resolvera prendê-lo somente após as festas, para evitar possíveis demonstrações populares. Mas, aceitando a proposta de Nicodemos,  um dos seus membros mais acatados, deliberou primeiramente nomear uma comissão para interrogar Jesus sobre as suas pregações.
O encontro com essa comissão deu-se no próprio Templo, no mesmo dia , e Jesus confirmou tudo o quanto ensinara antes, bem como suas declarações referentes à tarefa messiânica. E com isso acirrou mais ainda o ódio dos sacerdotes


PREPARATIVOS PARA A CELEBRAÇÃO DO CORDEIRO PASCAL.

Quinta Feira

Estava Jesus em Betânia, quando um dos seus discípulos lhe pergunta.
-        Onde quer que preparemos o cordeiro pascal?
Respondeu-lhe Jesus.
-Logo que entrardes na cidade encontrareis um homem que leva um cântaro de água, segui-o até a casa onde ele entrar e dizei ao dono: “O mestre manda perguntar-te: Onde é a sala em que possa comer o cordeiro pascal com seus discípulos? “Ele vos mostrará uma sala espaçosa guarnecida de almofadas.
Ai fazei os preparativos.
( Mandava a lei que nesses dias fossem cedidas aos peregrinos todas as localidades disponíveis para poderem cumprir a cerimônia comemorativa de êxodo do Egito, chamada páscoa)

*Esse aguadeiro  chamado Hillel que ele se refere essênio  morava nas muralhas de David, seria um tanto difícil uma pessoa que mora numa casa feita nos nichos da muralha ter um amplo salão em sua casa, o que se supõe é que essa ceia foi feita realmente na casa de Maria de Magdala ( segundo o Harpas eternas) .

Independente do local a sala estava devidamente preparada.
Os Judeus nesse tempo adotavam o costume romano de se reclinarem à mesa sobre uma espécie de divã comprido coberto por tapetes, apoiavam-se sobre o braço esquerdo com a cabeça voltada para mesa.
Foram pois Pedro e João comprar um cordeirinho  preparar o pão.
Nessa refeições não se serviam os Israelitas de talheres, mas comiam com os dedos.

 O LAVA PÉS

Assim que tudo esteve preparado, o Mestre entrou no cenáculo e quando se viu rodeado de seus apóstolos, sem dizer uma palavra levantou-se e foi buscar uma toalha um jarro de água e uma bacia aproximou-se dos discípulos ajoelho-se diante de Pedro e começou a lavar-lhe os pés.
O bom homem pôs-se de pé de um salto e, disse:
-Mestre!....Meu Senhor!...... Que fazes?
Recusando-se achando-se não digno que Jesus o lavasse.
Jesus então responde
-Este é meu último ensinamento – respondeu o mestre- Senta-se Pedro e deixa que eu lave teus pés, para que saibas e recordeis por toda a sua vida que o maior há de ser o servidor dos mais pequenos.
“Assim devereis proceder em minha memória”
Pedro então diz :
_Então lava-me inteiro
Jesus responde
-Basta somente os pés
OBSERVAR ENTÃO – BASTA SÓ O PÉ – COM ISSO Jesus quis dizer que estamos quase puros falta só uma partinha os pés – estamos bem perto – basta pouco esforço )
Pedro obedeceu; contudo seus olhos claros se inundaram de lagrimas, e as lágrimas caiam silenciosas sobre as mãos de Jesus que lavava e secava-lhe os pés.
Jesus procedeu da mesma forma com todos os demais discípulos, que comovidos também choravam.
E João em voz soluçante  pergunta:
-Porque faz isso Mestre? Queres dizer com isso que estamos manchados de culpa?
Vós me chamais Mestre e senhor e dizeis bem, porque eu o sou. Se, pois eu os lavei os pés , eu , vosso Senhor e Mestre, deveis também vós lavar-vos os pés uns dos outros.
Em verdade, em verdade vos digo: não está o cervo acima de seu senhor, nem o embaixador acima de quem o enviou. Felizes de vós se isto compreenderdes e o puserdes em obra!

·      João Batista organizou a cerimonia do lava pés consagrando a Humildade e a igualdade de todos os homens.

RETIRADA DO TRAIDOR

Jesus depois de lavar os pés dos discípulos senta-se novamente e diz :
  
Disse então Jesus:
 -Em verdade, em verdade vos digo que um de vós me há de entregar...

Estupefatos, entreolham-se os discípulos, levantam-se dos seus reclinatórios, rodeiam o Mestre e perguntam, um por um:

-Sou eu Mestre?

* Mostrando-nos que?    Quem nenhum deles tinha confiança em si mesmo.

Em vez de responder as perguntas Jesus passa a dizer:

-Um dos doze que comigo come , esse é. O filho do homem vai ser atraiçoado assim como está escrito; mais ai do homem por quem for atraiçoado o filho do homem. Melhor fora a esse não Ter nascido....

 Pela maneira que estavam os discípulos deitados no reclinatório só entendiam o que o Mestre falava os que estavam próximos dele; é de supor que Pedro , João e Judas eram os mais próximos.

João estava a frente de Jesus
Pedro estava a frente de João
Judas do outro lado da mesa defronte de Jesus.

Pedro volta-se para trás, pediu a João que perguntasse a Jesus quem era o traidor.
Voltou João para trás e a pouca distância do peito de Jesus, indagou á meia voz:
-Quem é Senhor

Respondeu Jesus baixinho, de modo que só João pudesse ouvir:

-Aquele a quem eu der o bocado de pão embebido é esse.

E logo pegou um pedaço de pão colocou dentro de um molho e deu-o a Iscariotes.

Quando Judas pegou o pão perguntou:

-Sou eu Senhor?

É como dizes – respondeu Jesus-

E segundo João Evangelista quando Judas pegou o pão entrou nele o Satanás.

-O que pretende fazer, fazei-o quanto antes -disse Jesus-

Os outros discípulos quando ouviram essas palavras de Jesus acharam que o tivesse encarregado de comprar alguma coisa.
  
 A ÚLTIMA CEIA

Era costume depois da ceia conservarem-se ainda reunidos ao redor da mesa.
“Quando eles estavam à mesa tomou Jesus o pão, partindo-o, e deu-o a seus discípulos dizendo: Tomai e comei, isto é o meu corpo, que é entregue a vós Da mesma forma tomou o cálice, benzendo-o e deu-o a seus discípulos, dizendo bebei dele todos; pois isto é o meu sangue, o qual é derramado por muitos para remissão dos pecados.
Mas digo-vos que desde agora não mais beberei deste fruto até aquele dia em que convosco beba de novo, no reino do meu Pai.

Vamos analisar essas palavras de Jesus.
O seu sentido na verdade é profundamente espiritual.

Vamos ver o que acontece primeiro com o alimento material quando ingerido pelo homem , ele é primeiramente destruído só depois surge em nossas veias como energia vital, que nos mantém vivos .

Jesus traça um paralelo entre o alimento espiritual e material.

O alimento material deve de ser destruido para virar energia vital, assim tambem a vida física de Jesus foi destruida para ser assimilada pela alma na forma do Cristo invisível.
E o sangue simbólico do Novo Testamento vem para remover os erros do Antigo Testamento; o amor espiritual substitui a morte material.

 MENSAGENS QUE O MESTRE DEIXOU

 Eu sou o caminho a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim.


Espírito consolador

Rogarei ao Pai, e ele vos dará outro consolador ( ajudador), para que permaneça para sempre entre vós; o Espírito da verdade, que o mundo não pode perceber, porque não o vê nem o conhece; porque ele habita convosco , e estará em vós.

Mais adiante...

Ainda muitas coisas tenho a dizer-vos; mas não podereis suportar agora. Quando, porém vier aquele, o espírito da Verdade, iniciar-vos-à em toda a verdade .
  
NEGAÇÃO DE PEDRO

Por pouco tempo estarei com vosco, e para onde vou não podereis ir agora , e lhes dou outro mandamento:

-        Que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei .

E Pedro então diz ao Mestre:

-        Senhor para onde vais?

Respondeu Jesus:

-        Para onde vou não podereis me seguir agora, mais tarde porem me seguirás .

Porque não posso seguir-te agora Mestre? Por ti daria a minha vida.

Respondeu Jesus:

Darás tua vida por mim ? Em verdade, em verdade te digo: Não cantará o galo até que me tenhas negado 3 vezes.

O bom homem ficou assustado e ia gritar a sua fidelidade ao Mestre, porem ele continuou dizendo:

-Convém que assim suceda para que eu beba até o fundo da taça que meu Pai me deu!

 ULTIMO MANDAMENTO

Eis que vos dou o meu último mandamento: Amai-vos uns aos outros tal como eu vos amei.

Em seguida , Jesus pôs-se de pé e, elevando os olhos e as mãos para o alto, orou ao Pai com infinita ternura:

“Meu Pai... É chegada a hora! Glorifica  o Teu filho para que ele possa glorificarte!

GETSÊMANE

(Ler a oração sacerdotal no evangelho de Lucas )

Jesus então se despede de sua mãe de Maria de Magdala e sai andando e seus discípulos atras.

Até que em determinado ponto Pedro pergunta – Aonde vamos Mestre?

Ao horto de Getsêmane para fazermos a nossa oração costumeira.

Todos seus apóstolos choravam dolorosamente pois sabiam que a despedida era inevitável.

Chegando ao alto do monte de Getsêmane Jesus diz aos apóstolos:
 A hora da prova chegou- Velai e orai para não cairdes em tentação, porque hoje sereis postos a prova por minha causa, prestais atenção que estais avisados.
Velai para que a sua fé não vacile porque, apesar do espírito permanecer alerta, a matéria é treva constante que obscurece e cega.

Afastou-se em seguida alguns passo para junto de um grande penhasco no qual costumava apoiar as mão cruzadas para a oração.

Meu Pai!....clamou do íntimo de seu espírito resplandecente de amor e fé.
-A natureza humana sente medo de beber este cálice, porém não se faça a minha vontade , mas somente a Tua!

Nesse momento uma luz imensa o envolveu , e ouviu uma vós que lhe perguntava :

Queres?... Ainda há tempo para voltar atrás .
“És livre para aceitar ou não essa morte, tens direito ao teu livre arbítrio

“Mas Jesus com toda a força responde :

Eu beberei até a ultima gota.
  
Nesse meio tempo os apóstolos tristes porque viam as suas ilusões de proclamar o messias rei destruídas ,deitaram no chão e adormeceram.
 Esses sombrios pensamentos foram logo desfeitos pela voz do Mestre que lhes  dizia:

-        Velai e orai para não serdes vencidos pela tentação. Já vos disse que a vossa fé em mim seria posta à prova. E apesar do espirito estar alerta a carne é fraca.

Tornou a retirar-se para onde estava mais logo o silêncio foi quebrado pêlos passos e pelas vozes de muitos homens, eram os soldados romanos acompanhados de Judas .

Judas avançou uns passos e disse em voz alta:

-Deus te salve, Mestre – e deu-lhe um beijo no rosto.
-Amigo com um beijo entregas o teu Mestre?

Judas ia explicar-se , mas Jesus adiantou-se para o grupo de homens armados para perguntar.

A quem buscais?
-        A Jesus de Nazaré, chamado o Cristo.
-        Sou eu

Aproximaram-se dois soldados e com grossas cordas ataram as mãos do Mestre.

Pedro então tenta reagir pega sua espada e ameaça atacar.

Mas a voz serena do Mestre lhe chama a ordem .
-Quê fazeis? Sois como os mundanos que responderam ao golpe com o golpe...
“Guardai amigos as vossas espadas, porque o cálice que o Pai me apresenta deve ser bebido até a ultima gota.

Autor Anonimo
08/02/2012


quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

AULA 37 - A GENESE DA ALMA

Pessoal, estou de volta.... ufa.....Quero pedir desculpas aos alunos, pois meu Pc estava com problemas e irei postar todas as aulas atrasadas ok! Que possamos começar um novo ano repleto de realizações, não somente no plano material, mas sim na nossa mente......Ah....esse maravilhoso mundo do pensamento, pensamente, pensa a mente. A forma fascinante com que palavras e idéias surgem em cascatas vinculadas a temas ou sentimentos nossos, próprios, únicos e individuais. Quando penso na mente me encanto com o entendimento das formas e simbolos que fazem sentido para mim, ou que me remetem a valores e sensações que têm tudo a ver comigo. Cada um de nós é realmente um Deus. A mente é uma prova disto. Fico aqui a imaginar a mente de um Criador de tudo isso que vejo...quanta liberdade temos! Se é verdade que somos o que pensamos, se eu sou o que eu penso, posso então ser qualquer coisa...isso não é maravilhoso? Sou livre para pensar o que quero e na hora que quero! Por isso me apaixonei por essa doutrina dos Espíritos!


Vamos a aula,



“O homem materialista fica entregue a si próprio , porque nos momentos de dificuldade não tem, em espírito , onde apoiar e nem em que buscar “

“Não peçais as pedras do sepulcro o segredo da vida os ossos e cinzas que la jazem nada sois, ficai sabendo “ Léon Denis




Existem 2 teorias : A teoria de Charles Darvin  que  fala sobre a evolução das espécies ( homem descendendo de um tipo de macaco  ) e a teoria da geração expontânea onde evoluímos por acaso e a terceira teoria é a teoria espírita que vem reunir informações das duas teorias anteriores


REINOS                                                                          SENSAÇOES
                                                                                       
Mineral        Rochas     cascalho                                      dissociação
                                           terra                                        contração
                                           pedras preciosas                      expansão
                                           carvão ( coque  )                      desgaste                     
                                           areia                                        rompimento
                         Metais        Ferro                                       associação
                                           Balxita                                     separação
                                           cobre
                                           ouro,  prata

                        líquidos         água
                                              petróleo

Vegetal             Rasteiros                                              Corte
                                                                                       vento , chuva
                       Aquáticos                                                 afogamento
                       Musgos                                                    crescimento
                       Algas                                                       adaptação
                       Árvores altas                                           fertilidade ( sexualidade)
                                                                                      conduzir a seiva
                                                                                      parasitar
                                                                                       hospedar
                                                                                       adaptar
         princípio de alguma organização inteligente (sobrevivência movimento)                                                                           

 Animal          
                     Animais diversos                                 extinto de sobrevivência
                                                                               locomoção
                                                                               princípio maior de inteligência
                                                                               organização social
                                                                               organização para trabalho
                                                                               sexualidade
                                                                               maternidade

                    Homem                             Todos acima + Inteligência e Livre Arbítreo

Então feito o esboço  acima entenderemos melhor esta aula....   
A questão da origem e do destino veem através dos tempos intrigando cada homem e o levando a buscar na arqueologia e a estudos modernos as suas origens e assim traçar uma diretriz para seu futuro.
Mas este homem esquece a causa primária o criador a suprema bondade, inteligência, o único, o poder ,a verdade , etc O pai cria através de seus verbo e este verbo é a vontade de Deus.
 Não há efeito sem causa  todo efeito inteligente corresponde a uma causa inteligente  e é pela obra que se conhece o autor.
Estudando a Gênese da alma e sua trajetória  evolutiva do homem animal para o homem espiritual é favorecer a  descoberta interior provocando profundas reflexões internas analisando nossos instintos e nossos impulsos e mais importante  do que sabermos nossa origem é sabermos nos avaliarmos e traçarmos nossas metas de evolução  
Nós espíritas temos a chance termos este conhecimento a través da contribuição de A K e do espírito da verdade em 1857 nos foi dado a conhecer o livro dos espíritos que nos trás respostas muito profundas que serão analisadas agora .
O espiritismo é muito combatido más a maioria destes não  sequer leram uma pagina desta obra e julgar sem conhecer é pura leviandade é como aquele que julga a noz pela casca.
Para entendermos com mais clareza a obra do pai é preciso que entendamos com profundo respeito e humildade a pergunta no. 17 e 18 do LE :

17  - Pode o homem conhecer o princípio das coisas?
Não, Deus não permite que tudo seja revelado ao homem , AQUI NATERRA.

 18 - O homem penetrará um dia o mistério das coisas  que lhe estão ocultas?
 O véu se ergue na medida que o espírito se depura más para  a compreensão das coisas necessitas de faculdades que ainda não possui

Nosso bate papo está dividido em 5 setores de assuntos:



1o. Quando Deus começou a criar ?

37 - O universo foi criado ou existe de toda eternidade com Deus?

Ele não pode ter sido feito pôr si mesmo, e se existe de toda a eternidade como Deus não poderia ser obra de Deus. A razão nos diz que o universo não poderia fazer-se pôr si mesmo, e que, não podendo ser obra do acaso , deve ser obra de Deus .

77 - Os espíritos são seres distintos da Divindade ou não seriam mais do que emanações  ou porções da Divindade, por esta razão chamados de filhos de Deus ?
Meu Deus! São sua obra . Precisamente como o homem que faz uma máquina, esta é obra do homem e não ele mesmo. Sabes, o homem quando  faz uma coisa bela e útil chama-a de sua filha , sua criação. Pois bem , dá-se o mesmo com Deus , nós somos seus filhos , porque somos sua obra.


78 – Os espíritos tiveram princípio ou existem de toda eternidade como Deus ?

Se os espíritos não tivessem tido princípio seriam iguais a Deus, más, pelo contrário , são sua criação, submetidos à sua vontade. Deus existe de toda eternidade isso é incontestável , más quando  e como criou não sabemos .
Podes dizer que não tivemos princípio se com isso entendes que Deus sendo eterno deva Ter criado sem cessar  mas quando e como cada um de nós foi feito , eu te repito, ninguém o sabe isso é mistério .
 
2o.  Como são os espíritos?

76 - Como podemos definir os espíritos?
Podemos dizer que os espíritos são os seres inteligentes da criação .Eles povoam o Universo  além do mundo material.



80  - A criação dos espíritos é permanente  ou verificou-se apenas na origem dos tempos?
É permanente o que quer dizer que Deus jamais cessou de criar

81 - Os espíritos se formam espontaneamente   ou procedem dos outros?
Deus os criou , como todas as criaturas, pela sua vontade ; mas repito ainda uma vez que sua origem é um mistério.

3o - Quem foi criado primeiro  o espírito ou a matéria?

85 - Qual dos dois , o mundo espírita ou o mundo corpóreo , é o principal na ordem das coisas?
O mundo espírita, ele preexiste e sobrevive a  tudo.

86 - O mundo corpóreo poderia deixar de existir ou nunca ter existido, sem com isso alterar a essência do espírita?
Sim , eles são independentes, e não obstante a sua correlação é incessante, porque reagem incessantemente um sobre o outro.




4o. - A alma

134 - O que é alma?
 Um espírito encarnado

135 - o que era alma antes de unir-se ao corpo ?
um espírito

190 - Qual é o estado da alma  em sua primeira encarnação ?
o estado de infância na vida corpórea . Sua inteligência apenas desabrocha ; ela ensaia para a vida.


5o. - O espírito iniciou o processo evolutivo diretamente de Deus para o reino dos homens?

DEUS E SUAS DIVERSA MORADAS


560 - Os espíritos tem ,cada um , atributos especiais?
Vale dizer que todos temos de habitar em toda parte e adquirir o conhecimento de todas as coisas presidindo sucessivamente as funções concernentes a todos os planos do universo. Mas, como se diz Eclesiastes Bíblia , há um tempo para cada coisa ASSIM ESTE CUMPRE HOJE O SEU DESTINO NESTE MUNDO , aquele o cumprirá ou já cumpriu em outro tempo,  sobre a terra, água, no ar , etc.

606 a - A inteligência do homem e a dos animais emanam portanto de um princípio único ?
Sem nenhuma dúvida; mas no homem ela passou pôr uma elaboração que a eleva sobre a dos brutos

607 - Ficou dito que a alma do homem em sua origem assemelha-se ao estado de infância da vida corpórea que sua inteligência apenas desponta e que ela ensaia para a vida .Onde cumpre o espírito esta fase?
Numa série de existências que precedem o período que chamais humanidade.




607 a - Parece assim que a alma teria sido o princípio inteligente dos seres inferiores da criação? Pg 248
Não dissemos que tudo se encadeia na natureza e tende a unidade? É nesses seres que estais longe de conhecer inteiramente que o princípio inteligente se elabora se individualiza pouco a pouco e ensaia para a vida como dissemos. É de certa maneira um trabalho preparatório , como o da germinação, e em seguida ao qual o princípio inteligente sofre a transformação e se torna espírito.....

607 b - Esse período de humanidade começa sobre a nossa terra ?
A Terra não é o ponto de partida da primeira encarnação humana. O período de humanidade começa em geral nos mundos ainda inferiores. Essa , entretanto, não é uma regra absoluta e poderia acontecer que um espírito, desde o seu início humano, esteja apto a viver na Terra . Esse caso não é freqüente e seria antes uma exceção

612 - O espírito que animou o corpo de um homem poderia encarnar-se num animal ?
isso seria retrogradar e o espírito não retrograda. O rio  não remonte à nascente.


6o.  A  verdade ? pag 257

628 - Porque a verdade  não esteve sempre ao alcance de todos ?
É necessário que cada coisa venha a seu tempo . A verdade  é como a luz é preciso que nos habituemos a ela pouco a pouco   , pois de outra  maneira nos ofuscaria .Jamais  houve um tempo em que Deus permitisse ao homem receber comunicações tão completas e tão instrutivas como as que  lhe hoje são dadas.
Havia na antiguidade , como sabeis,  alguns indivíduos  que estavam de posse ....

 Jesus poderia não Ter passado pelo que passou. Más como ele conhecia todas as leis  para ele foi apenas mais uma passagem redentora em nosso planeta.
Jesus com a sua morte deu provas da sobrevivência e imortalidade da alma e é com seu exemplo maravilhoso que devemos nos fortalecer e cada vez mais buscarmos nossa elevação .
Desta forma o Calvário de Jesus passa a ter uma nova ótica mais espiritualizada.  

Estudem na Apostila Amarela também tem um conteúdo Maravilhoso!

Que Jesus nos Abençoe sempre!

Até a próxima aula!                  



         

terça-feira, 25 de outubro de 2011

AULA 29 - HOSTILIDADES DO SINÉDRIO - 26/10/11




Devido a grande popularidade que Jesus vinha tendo em todas as cidades e províncias, o Sinédrio elaborou um plano de ação:
Todos os rabis fariseus e Saduceus, todos os escribas e doutores da Lei, todos os Hazans dirigentes foram orientados para reunir provas e arrolar o maior número possível de testemunhas sobre as transgressões feitas , tanto contra a Thora, como contras as regras de conduta e costumes e praxes estabelecidas pelo Sinédrio e em vigor na Palestina.
Jesus e seus discípulos eram constantemente procurados e interrogados por agentes oficiais
A pressão sobre eles era grande e Jesus retirou-se para Naim (próxima ao Monte Tabor) e nesta cidade Jesus foi convidado por Simão, homem rico, Rabi Fariseu, para participar de uma ceia na casa dele
Qual deveria ser a intenção de Simão?
Sabedor da fama de Jesus, dos seus atributos verbais com os fariseus e cumprindo as instruções do Sinédrio, Simão convidou várias pessoas importantes de Naim e com indiscutível idoneidade.
Sabendo também, de que Jesus não tinha formalidades e rigor quanto aos ritos de purificação pessoal, deu ordem aos escravos que a todos os convidados oferecessem água para a lavagem usual, menos a Jesus. Em seguida mandou apresentar os pãezinhos de costume, envoltos em pano alvo de linho, e todos se escandalizaram por ver Jesus parti-los, sem lavar as mãos, ou reclamar contra essa falta de hospedagem.
Jesus então diz que "não é o que entra pela boca que faz dano, mas o que dela sai". Interpretou também textos, respondendo a perguntas dos presentes; e nesse instante entra ao local da ceia um jovem e bela mulher de panos de cores diferentes e olhando em torno buscou Jesus, reconhecendo-o atirou-se a seus pés, chorando.
Logo foi identificada como Myriam (Maria) natural de Magdala, onde possuía uma casa grande e rica. Era a prostituta mais famosa e influente de toda a Palestina e contavam-se as centenas seus admiradores da classe alta, inclusive filhos dos príncipes dos sacerdotes em Jerusalém.
Vendo ela que os  pés de Jesus estavam sujos do pó dos caminhos, sem terem sido lavados.
Compreendeu logo o que se passava, e abrindo um frasco de óleo perfumado derramou o perfume nos pés do mestre e em seguida, limpou-os com seus bastos e perfumados cabelos.
Então Simão diz ao mestre e aos presentes: _ Ele se diz profeta e, no entanto não sabe que está sendo homenageado por uma prostituta!
E Jesus na sua simplicidade, responde; “Um homem tinha dois devedores de quantias diferentes e a ambos perdoou. Qual dos dois lhe devia ser mais grato?
Simão lhe responde: - Naturalmente o que devia maior quantia!
Jesus  lhe diz; - Certamente. Agora, então pondera comigo: tu me convidaste a esta ceia, com o propósito oculto de verificar a minha conduta e as minhas palavras, e convidaste amigos teus para testemunhos do que fosse dito ou feito, comprometendo-me.
Mesmo assim aceitei teu convite; vim a tua casa e tu não me mandaste água para lavar as mãos e os pés, como é de costume e como fizeste com os demais convidados. Com isto obrigaste-me a partir o pão sem lavar as mãos, como também é de praxe, e nada reclamei.
Vem agora esta mulher e me lava os pés com suas lágrimas, unge-os com perfume e enxuga-os com seus cabelos. Apesar sabê-la  pecadora, aceitei também a sua homenagem. Ambos são dois devedores e a ambos, com vês perdoei. Qual dos dois, pois demonstrou a maior gratidão?
A decepção do Rabi Simeão foi tamanha que ficou mudo e mesmo sucedendo a todos os demais  enquanto Jesus, dirigindo-se a Maria de Magdala disse-lhe: “Levanta-te, filha teus pecados te são perdoados. Vai em Paz”.
Em seguida retirou-se da casa de Simão, indo hospedar-se na casa do Publicano  Jochanan, amigo de Levi, onde foi acompanhado pela multidão que estava na rua e que levantando lanternas nas mãos, manisfestava sua alegria dizendo: Teu lugar Rabi, não é entre os teus inimigos, mas entre o povo que te ama e ti espera a salvação e socorro para suas necessidades.
Após permanecer ali alguns dias, Jesus voltou para Caná e Nazaré, onde ficou algum tempo e depois novamente Cafarnaum, continuando suas pregações. Mas seus discípulos eram constrangidos a responder perguntas insistentes pelos fariseus da cidade, que lhes impunham perguntas nestes termos:
- Não compreendo o vosso Rabi, ele conhece profundamente a Lei e os Profetas, diz que não veio para destruí-las, mas para confirmá-las, no entanto transgride a Lei a cada passo, desencaminhando o povo. Que dizeis?
Ele sabe o que faz, respondia os discípulos, e a obra é sempre para o bem de todos. Além disso, é um grande Profeta e opera milagres.
-Sim retrucava os interrogantes, mas seus atos destroem suas palavras, e quanto aos seus milagres, não os negamos, mas julgamos serem inspirados por Satã.
Outras vezes interrogavam em outros termos: - Vosso Rabi não para, anda por toda parte, pregando e curando e falando no reino que não é deste mundo. Que tem ele em vista?
Transgride a Lei e os costumes, prega contra a Thora e os sacerdotes do Templo... Por ventura que levantar o povo?
_ Nada disso respondia os discípulos; ele prega a purificação, o arrependimento dos pecados e a redenção pelo amor ao próximo, pois somos todos irmãos, filhos do mesmo Pai Celeste.
_ Então tentando confundir e comprometer os discípulos diziam: Então quer dizer que os Judeus são irmãos dos Samaritanos heréticos e dos pagãos impuros?
E assim os discípulos para não comprometer mais o Mestre Jesus  fugiam deles.
Os Fariseus espalhavam pela cidade que Jesus era inspirado pelo Satã, e por isso é que fazia curas e milagres que os sacerdotes não podiam fazer.
Assim os ânimos de inúmeros moradores foram se acirrando contra Jesus.
Muitos discípulos se mostravam atemorizados e alguns começaram a perder a fé no seu Rabi.
Após estes fatos delegados do Sinédrio, efetuaram uma investigação e chegaram a conclusões de que Jesus era um transgressor da Lei e dos Costumes de Israel principalmente por:
Não respeitar o Sábado, sentar-se a mesa e repartir o pão com pessoas impuras; blasfemar contra Deus, perdoando pecados.
Estas acusações afastaram de vez, muitos discípulos menores.
Sua mãe Maria, ao tomar conhecimento destas acusações, dirigiu-se a Cafarnaum acompanhada de alguns filhos na esperança de convencê-lo a volta para casa, pelo menos por um tempo, e não se expor desta maneira ao Sinédrio.
Jesus estava na casa da Sogra de Pedro , quando uma multidão se espremia a porta quando Maria chegou , e assim os seus discípulos comunicaram ao mestre que sua mãe estava lá fora
E o Divino Mestre penetrando no pensamento de sua Mãe e de seus irmãos (que discordavam de suas atitudes) respondeu:
- Minha mãe e meus irmãos são  aqueles que fazem a vontade de meu Pai. Que crêem em mim e seguem os meus ensinamentos.
Então vemos nessa passagem que as únicas ligações verdadeiras e permanentes são as que ligam as almas entre si e não os corpos físicos.
Refletindo nessa lição:
Se você tivesse oportunidade faria como Maria de Magdala?
Muitos de nós desistimos do Curso quando este se torna mas intenso através da Reforma Intíma, porque são os Melindres a renúncia dos valores individuais para vivenciarmos o Evangelho do Cristo.
Muito de nós acreditamos que somos todos irmãos, mas rejeitamos quando chega até nós, pessoas necessitadas, por estar muito enraizada dentro de nós o preconceito o orgulho a vaidade.
Temos dificuldades de exemplificarmos o Evangelho?
Queremos ser compreendidos, queremos amor e perdão dos nossos pecados?
Mas ainda não aprendemos a perdoar, a amar como nosso Mestre nos ensinou.
Aproveitemos então essa oportunidade de fazermos hoje, tudo aquilo que ele nos deixou, seu maior exemplo de humildade com Maria de Magdala, e amor ao nosso próximo!

Claudia Santos 25/10/11

Bibliografia:
O Redentor: capitulos 28 e 29 (Edgar Armond)
Boa Nova - cap. 20 (Humberto de Campos /Chico Xavier)
Maria de Nazaré - Roque Jacintho -  Ed.Estudo no lar

terça-feira, 18 de outubro de 2011

AULA 28 - PREGAÇÕES E CURAS - 19/10/2011


Para que possamos entender as curas de Jesus preciso se faz compreender quem é Jesus; só assim poderemos saber por que meios agia, que autoridade tinha, e qual seu conhecimento sobre as Leis Imutáveis que regem a Criação.
Do ponto de vista histórico pouco podemos falar sobre ele, já que os Evangelhos como sendo os livros que narram sua passagem entre nós e mostram-nos as suas lições morais não são propriamente livros históricos.Os Evangelistas não tinham a preocupação de realizar um trabalho científico, mas sim de mostrar que Jesus era o Messias e que tinha realizado coisas maravilhosas; era ele o enviado de Deus para mostrar aos homens o caminho da libertação de cada um.Hoje, com o auxílio da antropologia, da arqueologia e da sociologia muito se pode levantar sobre a vida de Jesus, porém não temos ainda precisão nos estudos, pois Jesus tinha uma psicologia superior, ainda inabordável pelo homem atual, ficando assim, difícil de compreender o que ele fez, se levarmos em conta só o conhecimento comum ainda vigente no mundo.A Doutrina Espírita codificada por Alan Kardec em meados do Séc. XIX nos abriu a possibilidade para uma melhor compreensão da superioridade de Jesus, deste modo podemos entender um pouco como Jesus agia, porque, e que domínio tinha sobre a matéria, a ponto de poder transforma-la de acordo com a sua vontade. Quem é Jesus? São os Espíritos quem afirmam: é o Guia e Modelo da humanidade. É segundo Allan Kardec o tipo mais perfeito em que podemos nos mirar para realização da reforma moral de que necessitamos. No livro “A Gênese” temos: É um Médium de Deus; um Messias divino; um Espírito Superior, Puro; realizava prodígios não pela natureza de Seu corpo, mas pela superioridade de seu Espírito.Nas questões 112 e 113 de O Livro dos Espíritos temos sobre os Espíritos Puros:“Nenhuma influência [sofrem] da matéria. Superioridade intelectual e moral absoluta, com relação aos Espíritos das outras ordens. Os Espíritos que a compõem percorreram todos os graus da escala e se despojaram de todas as impurezas da matéria…”Assim entendemos que Jesus não se deixava influenciar pela matéria, mas que dominava-a de modo absoluto.Jesus, por ser Espírito Superior, conhece leis que desconhecemos, podendo assim agir modificando processos químicos, físicos, biológicos, e sem alterar o andamento da Lei Universal aliviava as criaturas dando a cada um a oportunidade de corrigir-se através de uma vivenciação renovada em bases de amor.Era um médium comum? Não, pois não sofria influência dos Espíritos. Na verdade ele é que os dirigia por sua condição superior. Era um médium de Deus, pois trazia para todos a Lei do Criador em sua mais nobre manifestação.Concluindo, temos: Jesus jamais alterou o andamento da Lei, porém, conhecendo seus mecanismos de atuação agia oportunizando à criatura sua libertação através de uma conduta superior.
Saúde
Conceito:Conforme o dicionário Aurélio, saúde é o estado do indivíduo cujas funções orgânicas, físicas e mentais se acham em situação normal; estado do que é sadio ou são. Segundo a Organização Mundial de Saúde, saúde é um estado de completo bem estar físico, mental e social.Hoje, devido às informações proporcionadas pelo desenvolvimento da Ciência do Espírito, é imperioso deixarmos os conceitos reducionistas, em favor de uma realidade unicista do Ser. Assim, saúde foi muito bem conceituada pelo Espírito Joseph, quando nos diz:Saúde é a realização real da conexão criatura/Criador…nos afirmando mais adiante: a saúde é um objetivo maior do homem, a se confundir com felicidade.2Assim, podemos dizer que o trinômio “evolução-saúde-felicidade”, passa a ser o objetivo fundamental da encarnação do Espírito, e que, o cumprimento de tal meta se dá à medida que o Espírito entra e se mantém em sintonia com Deus.Aí é que podemos precisar a importância do Cristo em nossas vidas. Eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância 3Eu sou o pão da vida 4Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida.5
DoençaDoença é a falta de saúde, ou como diz o Espírito Joseph na página citada, é o contrário momentâneo de tal fato (saúde).A doença não é a perda da compreensão da “verdade”, é a rebeldia de não vivê-la ou de querer ignorá-la 6Portanto, adoecer não é uma tendência normal da Criatura, mas um fato que se dá devido ao afastamento do Ser das leis naturais que o dirigem. Este afastamento gera em nosso psiquismo uma perturbação, que associada ao arrependimento e às vibrações daqueles a quem prejudicamos, instala em nossa intimidadedesarmonias de longo alcance, conforme nos alerta Emmanuel:A cólera e o desespero, a crueldade e a intemperança criam zonas mórbidas de natureza particular no cosmo orgânico, impondo às células a distonia pela qual se anulam quase todos os recursos de defesa, abrindo-se leira fértil à cultura de micróbios patogênicos nos órgãos menos habilitados à resistência……Mas não é somente aí, no domínio das causas visíveis, que se originam os processos patológicos multiformes.Nossas emoções doentias mais profundas, quaisquer que sejam, geram estados enfermiços.7Sendo assim, não podemos jamais afirmar que se estamos doentes é por vontade do Criador; na realidade a vontade é nossa, o Pai apenas permite que tal ocorrência se dê como forma de educar-nos. DorA dor não é a doença, é antes uma manifestação desta. Na verdade é ela um aguilhão a nos conduzir para o objetivo final da existência, na medida em que nos faz ficar alerta para as quedas e derrocadas morais. Funciona como um sinal de que algo não vai bem, e, portanto, a rota deve ser alterada.Jesus não visava tirar a dor física dos enfermos, buscando o alívio momentâneo; mas conscientizá-lo a trabalhar as causas como forma de extirpar verdadeiramente a doença. …não peques mais, para que te não suceda alguma coisa pior.8… toma tua cama e anda.9Não entres na aldeia.10
TerapiaTerapia é o tratamento visando o restabelecimento do enfermo. Todo trabalho terapêutico que não consiga ver no homem um ser integral, conjunto de espírito e matéria, numa visão universal, oferece somente paliativos ao homem que em breve retornará ao seu estado doentio……sendo toda doença de cunho eminentemente espiritual, há e deve sempre haver um tratamento neste sentido, para a fixação dos recursos oferecidos em outras áreas de tratamento.11 É por atender a todas as necessidades imanentes da criatura, que a “Terapia do Amor”, ou “Evangelho-terapia”, deve ser por todos nós praticada, no sentido de nos tornarmos partícipes da dinâmica da Vida.
A Cura do Servo do Centurião de Cafarnaum (Mt, 8: 5 a 13)E, entrando Jesus em Cafarnaum, chegou junto dele um centurião, rogando-lheE dizendo: Senhor, o meu criado jaz em casa paralítico e violentamente atormentado.E Jesus lhe disse: Eu irei e lhe darei saúde.E o centurião, respondendo, disse: Senhor, não sou digno de que entres debaixo do meu telhado, mas dize somente uma palavra, e o meu criado sarará,Pois também eu sou homem sob autoridade e tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: vai, e ele vai; e a outro: vem, e ele vem; e ao meu criado: faze isto, e ele o faz.E maravilhou-se Jesus, ouvindo isso, e disse aos que o seguiam: Em verdade vos digo que nem mesmo em Israel encontrei tanta fé. …jaz em casa paralítico e violentamente atormentado.Jazer – estar deitado, estendido no chão ou em uma cama.Paralítico – o que tem paralisia, isto é, que perdeu a função motora de determinada parte do corpo.Violentamente atormentado – Componente psíquico da enfermidade. Estado emocional negativo, propício a uma influenciação de espíritos inferiores.Se podemos fazer uma análise física desta passagem, também podemos analisá-la sob o ponto de vista espiritual.Quando estamos em estado de ociosidade (jazer) diante da vida, senão quando sabendo que algo de produtivo temos a realizar, assim não fazemos?Não estamos paralíticos quando transitamos indevidamente diante das criaturas, por motivo de nossa falta de compreensão?Estar violentamente atormentado, parafraseando o Espírito Joseph, não é perder a compreensão da “verdade”, é por rebeldia não querer vivê-la ou querer ignorá-la.E Jesus lhe disse: Eu irei e lhe darei saúde.Irei – movimentação, disposição para o trabalho, sensibilização que leva à vivência da fraternidade.Darei Saúde – Jesus pode atuando através da fluidoterapia, ou através de Sua saúde atuar restabelecendo o equilíbrio.Saúde – conexão criatura / CriadorAqui podemos considerar que este estado de saúde vem pela atuação do Cristo interno em nós, ou seja, quando entramos em harmonia com a Lei através da vivência do Bem.…eu sou homem sob autoridade e tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: vai, e ele vai; e a outro: vem, e ele vem; e ao meu criado: faze isto, e ele o faz.Do mesmo modo que no mundo físico há homens que têm autoridade e servos a seu comando, no plano do Espírito há aqueles que, tendo maior autoridade pela soma de valores conquistados também dão ordem a outros Espíritos que podem realizar por eles o trabalho.O compreender esta situação – fé raciocinada – permitiu que a Vida atuasse em favor do servo daquele Centurião, e ele se visse restabelecido.Temos aí a mostra do caráter universal da Doutrina de Jesus, pois mesmo sendo gentio, o centurião conseguiu compreender a mensagem disseminada por Jesus e se beneficiar desta compreensão, o que a seu tempo, acontecerá com todos nós.
Cura de uma Mulher.(Lc, 13: 10 a 17)E ensinava no Sábado, numa das sinagogas.E eis que estava ali uma mulher que tinha um espírito de enfermidade, havia jádezoito anos, e andava curvada, e não podia de modo algum endireitar-se.E, vendo-a Jesus chamou-a a si, e disse-lhe: Mulher, estás livre da tuaenfermidade.E pôs as mãos sobre ela, e logo se endireitou, e glorificava a Deus. Ensinava no sábado – O Sábado é o sétimo dia da semana. Para os Judeus é o dia sagrado. Nele não se trabalha, evita-se determinados alimentos e realiza-se determinadas cerimônias religiosas.Jesus utilizava todos os momentos de sua vida de forma produtiva. Porém era contestado pelos judeus que não permitiam o trabalho aos sábados, dia em que eram realizadas várias de suas curas.Por que curar aos sábados? Era um dia propício; sendo a enfermidade uma desconexão com a Lei de Deus, o sábado significava um distanciamento dos interesses materiais em favor de um maior equilíbrio espiritual.Sendo o sétimo e último dia da semana, representa ainda um final de ciclo. Era o fim daquele ciclo de enfermidade e o início de uma nova vida saudável com o Cristo.Mulher – Elemento feminino. Podemos toma-la como símbolo do sentimento.Espírito de enfermidade – Espírito obsessor que a levava a uma enfermidade, a prendia a sua situação dolorosa. Ou podemos ver ainda esta expressão “espírito de enfermidade” significando um desequilíbrio do sentimento (por causa da expressão uma mulher); esse sim, gerando a enfermidade e até mesmo dando condições para que se instale o processo obsessivo.Dezoito anos – Este era o tempo de sofrimento daquela mulher, ou o tempo em que ela estava desajustada com a Lei.Segundo os ensinamentos ocultistas, o número 18 representa “o crepúsculo do espírito e as últimas provações” Ou seja, simboliza o momento final daquelas provações da mulher, o fim do ciclo, coerentecom o que falamos sobre o motivo da cura ter sido realizada no sábado.Jesus chamou-a a si – Trouxe-a para o caminho, para o Evangelho, só assim encerraria o ciclo de suas provações. Só assim ela teria saúde (conexão criatura – Criador)…estás livre da tua enfermidade. – Consumação da cura. Ela endireitou-se, ou seja parou de andar em desequilíbrio. Tirando o espírito da letra, passou a fazer sua evolução em uma linha mais retilínea, que é o mesmo que acontece com todos que adotam o Evangelho como norma de conduta.
Cura Dum Paralítico de BetesdaOra em Jerusalém há, próximo à porta das ovelhas, um tanque, chamado em hebreu Betesda, o qual tem cinco alpendres.Nestes jazia uma grande multidão de enfermos; cegos, mancos e ressicados,esperando o movimento das águas.Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque, e agitava a água, e oprimeiro que ali descia, depois do movimento de água, sarava de qualquerenfermidade que tivesse.E estava ali um homem que, havia trinta e oito anos, se achava enfermo.E Jesus, vendo este deitado, e sabendo que estava neste estado havia muitotempo, disse-lhe: Queres ficar são?O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho homem algum que, quando a águaé agitada, me meta no tanque; mas, enquanto eu vou, desce outro antes de mim.Jesus disse-lhe: Levanta-te, toma a tua cama, e anda.Logo aquele homem ficou são; e tomou a sua cama, e partiu. E aquele dia era Sábado.Então os judeus disseram àquele que tinha sido curado: É Sábado, não te é lícito levar a cama.Ele respondeu-lhes: Aquele que me curou, ele próprio disse: Toma a tua cama, eanda.Perguntaram-lhe pois: Quem é o homem que te disse: Toma a tua cama, e anda?E o que fora curado não sabia quem era: porque Jesus se havia retirado, emrazão de naquele lugar haver grande multidão.Depois Jesus encontrou-o no templo, e disse-lhe: Eis que já está são; não pequesmais, para que te não suceda alguma coisa piorE aquele homem foi, e anunciou aos judeus que Jesus era o que o curara.12 Jerusalém – Capital dos judeus. Templo de Salomão. Centro das cogitações religiosas.porta das ovelhas - Uma das portas de entrada em Jerusalém. Ovelha, símbolo da resignação, da entrega. Jesus foi o cordeiro que se deixou imolar.multidão de enfermos – Todos que estamos na Terra. Todos que estamos enfermos. movimento das águas. – Processo reencarnatório.sarava de qualquer enfermidade que tivesse. – Reencarnação como terapia. Limpeza de nossas imperfeições.trinta e oito anos. – Tempo que estava enfermo, significando o tempo que ele estava afastado da Leis Universais. Tempo de sofrimento que trabalha na intimidade da criatura a necessidade de reforma.E Jesus, vendo este deitado – Estado de ociosidade, fora do dinamismo da vida.e sabendo que estava neste estado havia muito tempo – Tempo como agravante do processo de enfermidade. É preciso sairmos da ociosidade, e retirarmos de nós tudo o que nos causa dano. Vencer as imperfeições.disse-lhe: Queres ficar são? – Opção individual. A vida deixa-nos escolher. Não adianta o melhor terapeuta se não houver disposição do enfermo de se curar.Senhor, não tenho homem algum que, quando a água é agitada, me meta no tanque. – Transferência de responsabilidade. Queremos sempre que os outros façam por nós.Jesus disse-lhe: Levanta-te, toma a tua cama, e anda. – Jesus indica a terapia: dinamismo, ação. A terapia é individual, cabe a cada um fazer a sua parte. Só nós mesmos podemos nos curar.Logo aquele homem ficou são; e tomou a sua cama, e partiu – Colocando o Evangelho em prática, curamomo-nos de qualquer enfermidade.E aquele dia era Sábado. – Fim do ciclo das dores. Quem faz esse fim é a individualidade a partir de sua tomada de posição.E o que fora curado não sabia quem era: - Ainda o Cristo como elemento de libertação. O ex-enfermo não exteriorizara o Cristo interior. Havia sido liberado dos sintomas, mas não curado definitivamente.porque Jesus se havia retirado, em razão de naquele lugar haver grande multidão. – Jesus fica distante de nós quando deixamos sobressair a multidão de imperfeições, de vícios e tendências negativas.Depois Jesus encontrou-o no templo – Quando ele se voltava para momentos de espiritualidade.Eis que já está são; não peques mais, para que te não suceda alguma coisa pior – Este é o ponto chave da cura definitiva. Sendo saúde a conexão criatura-Criador, e o “pecado”, que leva à enfermidade, o rompimento desta conexão, a cura definitiva se dá quando rompemos com o erro e nos ligamos definitivamente a Deus através da exteriorização do Cristo, que se dá pela vivência do Amor.E aquele homem foi, e anunciou aos judeus que Jesus era o que o curara. – Foi, expressa o dinamismo. Anunciar Jesus é vivenciar seus ensinamentos, aos judeus, isto é, aos contrários, àqueles elementos que nos contradizem ou criam obstáculos para que possamos expressar o Bem.
Conclusão
Jesus pode curar todas as enfermidades existentes na Humanidade?Para respondermos esta questão, necessário se faz que conceituemos o que seja “alívio de sintomas”, e “cura definitiva”.No primeiro caso, não há propriamente uma cura, mas um alívio temporário da manifestação enfermiça. Pode esse alívio ser por pouco tempo, ou até mesmo durar a encarnação toda, porém, a qualquer momento de sua trajetória pela imortalidade, pode o Espírito voltar a sentir a presença da moléstia de acordo com suas necessidades de momento.Cura definitiva, como o próprio nome diz, é para sempre, a individualidade não mais adoece; volta á condição inicial de saúde, como já dissemos, através da conexão criatura – Criador.Resolvidas estas questões de conceito, podemos adiantar-nos e afirmar: No primeiro caso, o de alívio de sintomas, Jesus pode atuar curando-nos em qualquer momento que deseje, pois tem total domínio sobre os processos químicos da matéria. Não sabemos se o fará, por questões de conveniência e porque só fará o que for útil à economia de nossa alma imortal.Quanto à cura definitiva, nada poderá fazer a não ser indicar-nos o caminho, para que através de nossa própria vontade e determinação possamos conscientemente segui-lo em favor de nossa libertação.
Pode qualquer um de nós realizar as curas que Jesus realizou?Não podemos esquecer, como já dissemos várias vezes, que Jesus é um Espírito Puro, já venceu etapas que nós ainda temos de percorrer. Porém, se não podemos hoje agir em igualdade de condições, foi ele mesmo que afirmou:“Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai.”13Deixando claro que grandes coisas poderemos ainda realizar se aderirmos à proposta do Evangelho, como assim fizeram Pedro, Paulo, Francisco de Assis, Madre Teresa de Calcutá, Chico Xavier, entre outros.
Como trabalhar a profilaxia nos mantendo no estado de Saúde?Foi ele mesmo quem afirmou:Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador.Toda vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto.Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado.Estai em mim, e eu, em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim .14A Saúde de Cristo está em Sua capacidade operacional, em Sua condição de realizar a Lei de Deus em todos os Seus artigos, por menores que sejam. Como a vara somente na videira possui a vida, estejamos no Cristo; só assim, somente assim, poderemos nos glorificar e possuir Saúde para todo sempre.
Qual o tipo mais perfeito que Deus tem oferecido ao homem, para lhe servir de guia e modelo?Qual o modelo de redenção?
São os Espíritos quem nos afirmam, Livro dos Espíritos questão 625:
“Jesus.” Desta forma, temos, com toda clareza: Jesus é o nosso modelo de redenção. Por quê?Governador Espiritual do orbe, poderia vir até nós como quisesse, tinha para isso poder, e escolheu vir em uma manjedoura, envolto em panos, a ensinar-nos que a humildade é fator básico de qualquer atitude de nobre.Sabedor que era que o que Lhe convinha era tratar dos negócios do Pai, nem por isso deixou exemplificar a obediência àqueles que eram seus pais na Terra.O poder do mundo não o seduzia. Tinha perfeita consciência da relação Espírito-matéria. Ao iniciar Sua missão fez questão de mostrar que o Reino que divulgava não era o dos poderes temporais, e sim o que estava ao alcance de todos que se predispusessem a vivenciar o amor do mesmo modo que Ele vivenciara.Era Terapeuta porque era acima de tudo Educador “Vós me chamais Mestre e Senhor e dizeis bem, porque eu o sou.” (João, 13: 13)Como Mestre, exemplificou tudo o que ensinou, não sendo pego, em momento algum, em contradição. Quando provado, saiu-se bem; quando caluniado, perdoou; quando odiado, amou.Tinha perfeita consciência de Sua missão: conduzir o homem a Deus, por isso valorizava-lhe as conquistas do Espírito imortal em detrimento dos valores do mundo.Como único instrumento de libertação nos deixou o amor, capaz esse de realizar todas as maravilhas:“Amai-vos uns aos outros como eu vos amo.”Essa, a única senha para a redenção definitiva.

"Fora da Caridade Não há salvação!"

Pesquisa & Texto :  http://www.cvdee.org.br

Bibliografia Principal: ESE 19 item 5, A Genese cap 15, Redentor cap 26e27, O Consolador 301, Passes e Radiações cap. 6e7, Na Semeadura, Passes Magnéticos : Curas Espirituais